domingo, 8 de junho de 2008

Mundo de linhas

     Era ainda linha a menina, um retalho da linha dos progenitores, tinha muito que caminhar, muito que crescer e descobrir. Arranjava teorias e conceitos muito seus, dizia que a lua era também uma linha que formara um circulo perfeito, e que às vezes, triste, deixava uma parte da linha coberta de lágrimas, e que por isso, não se via bem.
     A pequena dizia que as coisas poderiam todas ser feitas de linhas, desenhava meninos de linhas, sóis de linhas, porque, para si, as linhas podiam sempre ter remendos, logo, o que nos faltasse, poderíamos sempre dar um nó e acrescentar mais.
     Certo dia, brincava no jardim com a sua corda, e fez um círculo. Sentou-se dentro dele e ali ficou horas. A menina olhava com ar muito espantado dali de dentro e os seus pais olhavam-na na janela e acharam estranho. Viam a menina a falar sozinha.
     -O que se passa, Catarina? – Diz-lhe a mãe, com ar de espanto, quando se aproxima e vê a menina a andar aos círculos e a olhar e falar para lado nenhum.
Por instinto, a mãe tira a corda do chão, desfez o círculo da menina, e ela fica pasmada.
     -Mãe?! Porque fizeste isso? Eu descobri um mundo!
     -Tu estás doida?! Vai para casa, que está a anoitecer!
     -Mas… - a mãe já tinha virado costas, e a pequena queria muito contar-lhe aquilo que via dentro daquele círculo.
     No dia seguinte, recebia a visita da avó Linha. Era assim que ela lhe chamava, era a avó que lhe ensinava tudo sobre as pessoas que eram feitas de linhas. Mas a avó já era círculo. Já era tão sabida, que retalho de linha nenhuma lhe podia ser atado.
     -Avó Linha, sabias, a corda que me deste é mágica!
     -Pequenina, a corda é um mundo, se lhe deres um nó e a colocares num círculo. Fizeste-o, não foi?
     -Sim… E conheci uma fadinha pequena… A mãe diz que estou maluca. Mas não estou, pois não?
     -Não, meu anjinho… É tudo real, mas é segredo. A magia do círculo é um segredo. Porque se alguém o torna em simples linha, ele perde a magia. Cria o círculo no teu quarto, lá é mais seguro.
E nessa noite a pequena criou o círculo, entrou nele e lá estava tudo. Lá estava o riacho, a água tão cristalina, que se notavam as linhas de que ela era formada, a relva, pequenas linhas na vertical, todas elas dançantes das linhas quase transparentes do vento que soprava.
     -Olá, voltaste… - sopra-lhe uma voz fininha ao ouvido.
     -Sim. E tu estás aqui… - faltavam-lhe as palavras. Era o mundo perfeito, aquele. Mas quando ela pega numa das linhas, que corriam de água, ela solta-se… Aí não era círculo. Ainda não era perfeição, no auge. Então, a menina começa dando nós. Atando tudo quanto era linha solta. E quando repara em si, puxa do pé a ponta de uma linha. E nota, que no cabelo, outra linha solta. Puxa-as de modo a que se tocassem, e deu o nó. Também a menina era círculo, também ela era um mundo. Um mundo de mundos circulares.

14 comentários:

Só Eu disse...

Cheguei agora ao teu espaço e fiquei impressionado.
Escreves muito bem. Tens ritmo, vida, luz.
Vou ficar aqui sentado a olhar para este teu "cantinho"

★ C disse...

tens mesmo muito talento para contos.. :)

Coragem disse...

Menina, estou estupefacta com a tua escrita, incrivel...Agora não podes parar, assumiste uma responsabilidade, e como a assumiste...
Quero acreditar, que nasceste para o conto, conto infantil.
Menina, estou maravilhada.

Beijinho (deixa-me ser a tua fã nº 1) e apresentar os teus contos, fazendo um post com um link a este blog, posso?

D.Antónia Ferreirinha disse...

vim aqui parar e por aqui permaneci embevecida e dominada por uma magia de linhas, círculos e cores.
Fantástico. Adorei os contos.
Parabéns.
:-))))))))
Beijinho.

D.Antónia Ferreirinha disse...

Menina linda:)))).
Reconheço esta bonita escrita que confesso gostar muito mais.
De novo, parabéns.

Tá-se bem! disse...

Gostei muito! Mesmo muito! Vim através da Coragem e voltarei.. :)
Beijo e Continua

Caroxa disse...

Vim aqui ler-te porque a coragem parece gostar muito de ti, e se ela gosta eu vim, mas sabes...Passei a gostar também.

Escreves tãooooo bem! Parabéns!

Beijinho

de dentro pra fora.... disse...

Que mais posso eu dizer?...

Voltarei, :))

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

Como e chama à expressão da sensibilidade?..Será Arte?..(parabens!)

Sunshine disse...

Vim aqui ter através da coragem. Tens um dom especial: sabes escrever como a maior dos adultos não sabem ... escreves os sentimentos de uma forma bela.
Beijinhos

Santiago disse...

Sónia, gostaria muito que continuasse a deliciar-nos com os seus contos, são de facto muito bonitos. A coragem apostou em si e com razão.

Deixo-lhe um beijo de parabéns e continue sempre em frente

Gin@ disse...

:)
(mais um...)
O resto já sabes...
Bjito!

D.Antónia Ferreirinha disse...

Menina, vamos lá embora com o projecto para a frente.
Beijinho, fico à espera.

Coragem disse...

Escreve o livro rápido para a toninha contar aos meninos dela lá no Infantário :)))

Beijos